Setores do Transporte de São Paulo aprovam GREVE GERAL!

24991018_1970314279893299_5882439271591851187_n

Os trabalhadores em transportes dos modais rodoviário, metroviário e ferroviário, reunidos em plenária realizada na sede do sindicato dos condutores nesta segunda-feira (11) aprovaram por unanimidade a greve geral caso o projeto de desmonte da previdência pública seja colocado em pauta pela Câmara dos Deputados.

       As lideranças do setor ressaltaram que somente uma radicalização dos trabalhadores derrotará a proposta do governo golpista e o transporte não fugirá à sua responsabilidade e cumprirá o seu papel fundamental no sucesso da Greve Geral.

       Estavam presentes dirigentes de todas as Centrais Sindicais e de sindicatos de transportes de diferentes modais e regiões de São Paulo. A decisão foi unânime “SE BOTAR PRA VOTAR, O BRASIL VAI PARAR!”.

       Os sindicatos de transportes respondem ao chamado da classe trabalhadora se unem à luta para impedir mais uma tragédia contra os mais pobres, imposta pelo governo golpista e pelos deputados ladrões.

       Ao final da plenária, o Presidente do Sindicato dos Condutores de São Paulo, o Noventa, indicou ESTADO DE GREVE PERMANENTE e avisou que se o governo teimar em colocar pra votação a Reforma da Previdência Social na próxima segunda (18), São Paulo vai acordar sem ônibus.

         Os metroviários de São Paulo, o Sindicato dos Rodoviários de Osasco (Presidente Alves) e o Sindicato dos Rodoviários do ABC (SINTETRA) também aderiram ao Estado de Greve e deram o mesmo recado para o governo.

       “Nenhum sindicato quer ter o legado de ter sido omisso durante a luta contra a Reforma da Previdência, pois o trabalhador e a trabalhadora lembrará se seu sindicato foi à luta ou deixou o governo acabar com a aposentadoria. É hora de barrar o massacre contra a classe trabalhadora.” Declarou Luizinho durante a reunião.

25151845_1970316339893093_2291179394048288491_n

ENCAMINHAMENTOS:

– convocar assembléia e aprovar estado de greve e deflagração dia 19;

– assembléia permanente com edital publicado;

– ações de mobilização e trabalho de base em todas as categorias;

– ações de mobilização com a população da sua cidade, informando que vamos parar dia 19;

– marcação cerrada nos deputados, nas suas bases eleitorais, gabinetes, aeroportos e locais públicos (não dê trégua, cada voto contra a deforma é importante);

– trabalhe para o sucesso da greve, pare sua categoria, faça bonito, a classe trabalhadora agradecerá ou cobrará.