Presidente da NCST reforça união para o dia 24 de Maio

Companheiros e Companheiras,

As notícias que foram veiculadas na noite desta quarta-feira (17/05) deixaram toda a sociedade brasileira e suas organizações, especialmente a de trabalhadores atônitos, sem ter a noção do que poderá acontecer. Infelizmente os governantes colocaram o Brasil no que podemos chamar de “apocalipse”. Mas abalados ou não, nosso trabalho de combate à retirada de direitos deve continuar. Há de se encontrar meios para que a economia volte a crescer ea sociedade possa atingir seu objetivo que é de ter uma vida digna. Em que pese ainda esses acontecimentos, eu gostaria de reforçar que nossa atuação contra as reformas trabalhista e da previdência vai continuar. A marcha dos trabalhadores, o “Ocupa Brasília”, está marcada para o dia 24 de Maio, próxima quarta-feira, e já é uma demonstração de organização da classe trabalhadora e dos movimentos sociais. Nossa luta não deve ser encarada como um confronto contra quem quer que seja, e sim uma mobilização a favor da sociedade brasileira. Eu gostaria de recomendar a todos os trabalhadores filiados a Nova Central e suas confederações, federações e sindicatos que tenham cautela e que não se envolvam em manifestações desabonadoras. Também devemos evitar todos os tipos de agressões. Nossa luta é pacífica em prol do mais importante: combatermos a retirada de direitos já conquistados, não só para um grupo ou categoria, mas por todos os trabalhadores e pela sociedade em geral. O Brasil que amamos passa por um momento muito delicado e está em nossas mãos a busca por um país melhor. Fazemos parte desse processo porque representamos todas as categorias profissionais de trabalhadores que alavancam a economia brasileira. Que possamos nos encontrar dia 24 de Maio organizados, fortes e aguerridos.

POR NENHUM DIREITO A MENOS!

José Calixto Ramos Presidente da NCST