Luiz Marinho recebe do Sinpolsan reivindicações dos policiais civis

IMG-20180820-WA0054Em evento segunda-feira (20/08), na sede da Nova Central Sindical de Trabalhadores no Estado de São Paulo (NCST/SP) com candidato a governador, Luiz Marinho (PT), o presidente Sindicato dos Policiais Civis de Santos e Região (Sinpolsan) Marcio Pino, entregou uma carta de compromisso com as principais reivindicações da categoria.

Segundo Marcio, após anos de descaso, a entidade vê nas eleições de outubro “uma luz no fim do túnel” para reverter o sucateamento do setor de segurança pública do País, sobretudo, do estado governado por mais de 20 anos pelo PSDB. Disse que para o retorno ser positivo, é preciso ir à luta e aproveitar as oportunidades oferecidas durante o período pré-eleitoral.

“Há quatro mandatos ficamos a mercê das ironias e promessas jamais cumpridas de Geraldo Alckmin, chegou o momento de revertermos essa situação e mostrarmos a importância dos policiais para o Brasil. A segurança vive um momento de total fragilidade e os agentes cada vez mais sofrem com a falta de estrutura para realizar o seu trabalho com dignidade. Cansamos de ser vítimas, já que nos formamos para estar a frente de grandes batalhas. No que depender do Sinpolsan, a partir de 2019, a categoria dará início a uma nova trajetória repleta de conquistas”, afirmou Pino.

Entre os itens que compõem o documento elaborado pelo Sinpolsan estão reestruturação e modernização da Lei Orgânica da Polícia Civil; reposição das perdas inflacionárias, segundo dados do IPCA; reposição dos quadros de servidores da Polícia Civil e Polícia Técnico Cientificam; fim da exigência de 5 anos na classe para manutenção durante a aposentadoria e criação de mesa permanente de negociação.

Também foi solicitado do candidato empenho nos temas relacionados a política salarial, paridade salarial, reestruturação e modernização das carreiras da Polícia Civil, criação do Fundo de Apoio Habitacional e Iamspe. O candidato acolheu os pedidos. Destacou que pretende investir em educação, esporte e cultura como medida para diminuir os índices alarmantes de violência urbana, que já atinge pequenas e médias cidades do interior paulista.

Marinho prometeu dobrar o salário dos professores da rede pública de ensino e valorizar os servidores de um modo geral, pois “para garantir um bom serviço público é preciso investir em servidores estimulados e bem remunerados”, garantiu. Todas as mudanças também englobam a questão da segurança, deixou claro.

Para Marcio Pino, mostrar, mais uma vez, a atual situação de precarização e defasagem do sistema, bem como propor alternativas de soluções e melhorias, é extremamente necessário para impedir que essas mazelas se perpetuem e o governo continue calando a boca dos policiais. “Jamais desistiremos”.