Vice-governador Márcio França manterá diálogo com sindicalistas

IMG-20180314-WA0044Márcio Luiz França Gomes (PSB), vice-governador do Estado de São Paulo recebeu sindicalistas da Nova Central – SP na quarta-feira (14/03) e garantiu que sua forma de governar é pautada no diálogo e respeito aos movimentos sociais e sindicais. Muito em breve poderá assumir o cargo de Geraldo Alckmin (PSDB) e mostrar sua habilidade como administrador.

 

Luiz Gonçalves (Luizinho) presidente da Nova Central – SP avalia que surge uma “luz na governança de São Paulo” que há anos é comandado pelos tucanos. “O movimento sindical que nunca era recebido no Palácio dos Bandeirantes, esperamos que agora tenhamos mais espaço de diálogo na busca de soluções para as reivindicações trabalhistas”, comentou.

 

De acordo com Luizinho, principalmente a Polícia Civil, Agentes Penitenciários, Professores, Metroviários e outros Servidores Públicos Estaduais, já protagonizaram dezenas de enfrentamentos e sofreram com a “indiferença” e a “truculência” dos administradores “peessedebistas”, que além de não negociar seriamente, trata o conflito de interesses na base da “Porrada”.

 

Segundo Gonçalves, na corrida eleitoral para suceder Alckmin, com perfil completamente diferente dos tucanos, pré-candidato a governador Márcio França, poderá ser o maior adversário do PSDB e desbanca-los definitivamente do comando do mais importante Estado da Nação. “Acredito que desta vez os paulistanos darão um basta ao reinado destes governantes que não respeitam a classe trabalhadora”, afirmou.

 

França e Doria devem disputar o apoio do governador no Estado, que já admitiu a possibilidade de ter dois palanques na disputa. “Ele (Alckmin) diz que vai ter dois palanques, que é o que eu respeito. Mas, sendo franco, ele já fez a escolha dele. Quando me convidou para ser vice-governador, sabia que iria sair no final do exercício e deixar o governo comigo, então ele me preparou para isso”, disse França, em entrevista à Rádio Bandeirantes.