Luiz Marinho se compromete com sindicalistas da Nova Central – SP

IMG-20180820-WA0032O candidato Luiz Marinho do Partido dos Trabalhadores (PT) ao governo no Estado de São Paulo esteve segunda-feira (20/08), na sede da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST-SP) reunidos com sindicalistas, apresentou propostas de seu Programa de Governo e assumiu compromisso com as sugestões sobre: Segurança Pública; demandas dos trabalhadores (as) no Setor de Transporte Rodoviário, Saúde e Servidores Públicos.

De acordo com Marinho, sua candidatura está estruturada para “vencer” e não apenas para “competir”. E que seu programa de governo está preparado para discutir e dialogar democraticamente cada detalhe seja da cultura, da educação, do esporte, da saúde para tirar o estado dos 20 anos da paralisia provocada pelos governos do PSDB.

“Vamos governar em parceria e ouvindo o povo. O Estado de São Paulo precisa de políticas efetivas de inclusão e desenvolvimento que gere oportunidades, principalmente, para os jovens e a população mais vulnerável da sociedade. Não podemos aceitar o desgoverno no maior centro econômico do Brasil. Nosso principal compromisso será contribuir para revogar os efeitos do golpe e resgatar a dignidade dos brasileiros (as)”, afirmou.

Luiz Gonçalves (Luizinho), presidente Estadual da Nova Central – SP lembrou que o desastroso governo liderado pelo MDB/PSDB de Michel Temer, tem despertado na classe trabalhadora a necessidade de se unir cada vez mais para enfrentar seus adversários e inimigos. “O momento certo para virarmos o jogo e derrotar nossos algozes é a urna. Temos que votar conscientes e em pessoas comprometidas com nossa agenda”, disse.

O documento “Diretrizes Para o Setor de Transportes”, foi entregue pelo Secretário Geral da Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviário no Estado de São Paulo (FTTRESP) Geral Meireles (Geraldinho), que argumentou sobre as deficiências de planejamento, a falta de investimento e de uma política concreta, que junto com a reduzida intermodalidade, apresentam consequências de altos custos dos serviços.

Apontou que os elevados de número acidentes trânsito, agressões ao meio ambiente, o descaso com a infraestrutura, gera um péssimo estado das vias de circulação em quase todas as regiões do estado, que “provocam nos trabalhadores (as) em transportes, excesso de jornada de trabalho, irregularidade para as refeições, tempo de espera, consumo de drogas, desrespeito as leis de trânsito, dentre outros problemas”, relatou Geraldinho.