Por mais emprego e renda Nova Central protesta em SP!

Em ato conjunto com outras centrais sindicais (Força, UGT, CGTB) a Nova Central protestou terça-feira (1/3) em frente à sede do Banco Central (BC) em São Paulo, na Avenida a Paulista, para pressionar o Comitê de Política Monetária (Copom) a não elevar a taxa básica de juros (Selic) que já é de 14,25% ao ano.

Nailton Francisco de Souza (Nailton Porreta), diretor Nacional de Comunicação da Nova Central, afirmou que a elevação dos juros continuará a trazer prejuízos aos trabalhadores, que são penalizados duas vezes: uma ao perder seu emprego e por não conseguir repor seu valor real nas negociações salariais.

“Aumentar mais a taxa de juros significa mais desemprego, menos produção e menos consumo. Os trabalhadores estão preocupados com essa política do governo de juros altos. Neste momento de recessão e perda do emprego e poder aquisitivo dos salários, um novo aumento dos juros, evidenciará que o Banco Central pretende retrair ainda mais a economia”, disse.

Em sua visão, a desculpa de manter esta receita para combater a inflação “não cola mais”, já que a inflação já está em dois dígitos numéricos e não para de subir. “Isto é obvio, a inflação não é causada por aumento de demanda, a culpa é da desvalorização do Real perante o Dólar e do aumento dos preços administrados pelo próprio governo, como os combustíveis e a conta de luz”.

Nailton Porreta, que no ato representou o presidente Nacional da Nova Central, José Calixto Ramos, ressaltou que os trabalhadores não atrapalham a “governabilidade do País”, só que não se calarão perante este cenário de “ingovernabilidade” e ofensivas contra os diretos da classe trabalhadora. “Estudos do DIEESE apontam que o impacto do aumento dos juros não vai atingir a inflação. É como tomar um remédio falso para uma doença grave, não vai surtir efeito. Defendemos mais emprego e renda”.

Ressaltou, inclusive, que o Banco Central, a mando do governo aumenta os juros como forma de transferência de renda, já que com os juros altos, investir no mercado financeiro é mais vantajoso que investir na produção, aí posto de trabalhos são fechados e trabalhadores são demitidos, e com o desemprego e inflação em alta o valor médio dos salários cai.

“Nesta jogatina só banqueiros e os ricos, detentores de capital para aplicar no mercado financeiro e comprar títulos do governo e assim faturar altos lucros, ganham com essa política econômica. É preciso denunciar essa situação e promover grandes manifestações para mudar a política econômica do governo e baixar a Taxa Selic para promover a indústria e os setores produtivos, pois esses setores é que criam empregos de qualidade”, complementou Nailton.