Estado Democrático de Direito está acima da disputa do poder!

Por questão de princípio a Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) é contra injustiças. Por esta razão não compactua com a ação deferida pela Polícia Federal nesta madrugada (4/3), que de forma violenta conduziu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Lula) para depor no aeroporto de Congonhas em São Paulo.

Como cidadão, Lula sempre se dispôs colaborar com a Justiça e, espontaneamente, poderia prestar os devidos esclarecimentos. Nos últimos meses, prestou informações e depoimentos em quatro inquéritos, inclusive no âmbito da Operação Lava Jato.

Dezenas de testemunhas foram ouvidas sobre estes fatos alegados pela Força tarefa,  em depoimentos previamente marcados. Por que logo ele foi submetido ao constrangimento da condução coercitiva? O tempo com certeza se encarregará de dar esta e outras respostas.

Por ser uma pessoa com residência fixa e de conhecimento público, entendemos que a condução coercitiva foi injusta, injustificável, arbitrária e todos os que têm fé nas instituições do Estado Democrático de Direito, no Brasil, não deve aceitar atos violentos contra a cidadania e contra o povo brasileiro.

Neste momento, a duras penas a classe trabalhadora tem resistido e enfrentado a crise política, econômica e moral. O momento é de muita união e reflexão sobre todos os acontecimentos. Esperamos que a Justiça faça seu papel bem feito, sem afrontar a democracia brasileira.

José Calixto Ramos

Presidente Nacional da Nova Central